COMPARTILHAR

Haverá eventos no Centro, mas shows principais serão espalhados por diferentes regiões. Sambódromo, Parque do Carmo e Jockey receberão atrações.

 

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (8) que a Virada Cultural deste ano será descentralizada e terá entre as principais atrações Daniela Mercury, Erasmo Carlos, Molejo, É o Tchan e Titãs. A maioria dos grandes shows não ocorrerá no Centro, ao contrário de outras edições. O evento deste ano ocorrerá entre 18h de 20 de maio (sábado) até 18h do dia 21 (domingo).

Em dezembro de 2016, antes de assumir a Prefeitura, Doria chegou a anunciar a transferência da Virada para Interlagos, na Zona Sul da cidade. A medida gerou polêmica e revolta. À época, internautas criaram no Facebook o evento Virada Cultural “Clandestina”, em protesto à decisão.

Nesta segunda (8), porém, o prefeito informou que ficou definido que o Autódromo de Interlagos será o local de atrações mais familiares, e que vão ocorrer somente no domingo (21). “Interlagos será o grande centro da família, [para que] a criançada e adolescentes possam entrar com facilidade e segurança”, disse Doria.

Sob a gestão do tucano, grandes palcos, como o Júlio Prestes, responsável por receber as principais atrações em anos anteriores, foram eliminados. Em 2016, no local, o cantor Ney Matogrosso abriu a programação de shows daquela edição e atraiu milhares de pessoas.

A Prefeitura afirma, porém, que o Centro de São Paulo continuará sendo o foco principal do evento, com atrações 24 horas em locais como o Theatro Municipal, o Largo do Paissandu e o Vale do Anhangabaú.

No entanto, algumas das atrações principais farão shows em locais como Chácara do Jockey, na Zona Oeste, Parque do Carmo, na Zona Leste, Sambódromo, na Zona Norte, e Campo Limpo, na Zona Sul.

A cantora Daniela Mercury se apresenta com seu bloco
A cantora Daniela Mercury se apresenta com seu bloco “Pipoca da Rainha” na rua da Consolação, região Central de São Paulo (Foto: LEONARDO BENASSATTO/ESTADÃO CONTEÚDO)

De acordo com o prefeito, não haverá um palco gigante como em outras edições, mas palcos menores que serão montados tanto no Centro como em bairros periféricos. “Não teremos mais os palcos gigantes, mas vários palcos, chamados de tablados, para que a pessoa possa se deslocar pela cidade seguindo o programa, visitando a área central da cidade”, disse Doria.

A Prefeitura informou que a ideia de espalhar as principais atrações pela cidade busca retomar caráter da Virada que faz o público passear e conhecer o Centro. “A gente acredita que as pessoas virão para o Centro para passear e olhar. Não teremos mais os grandes palcos com 40 mil pessoas saindo ao mesmo tempo. Um dos motivos para a mudança é a maior segurança das pessoas “, afirmou o secretário de Cultura, André Sturm.

A Prefeitura estima R$ 13 milhões para o orçamento do evento, contra R$15 milhões gastos em 2016, segundo o secretário de Cultura. Na coletiva de imprensa desta tarde, foi anunciado o patrocínio do Bradesco, que destinou R$ 2 milhões à Virada.

Grupo Molejo  (Foto: Divulgação)
Grupo Molejo (Foto: Divulgação)

Metrô e ônibus

O Metrô e a CPTM terão funcionamento 24 horas e este ano será criada uma linha da Estação Tietê do Metrô até o Sambódromo. A Prefeitura afirma que também irá reforçar a linha que vai da Estação Butantã do Metrô até a Chácara do Jockey.

As regiões

No Vale do Anhangabaú, haverá um musical com Zélia Duncan e 15 atores e musicais infanto-juvenis.

No Centro, serão 30 tablados com atividades de rua. O cortejo ocorrerá pelas ruas Xavier de Toledo, Conselheiro Crispiniano, e as Avenidas São João, Ipiranga e São Luís. A região também será palco para os shows das bandas É o Tchan, Molejo e Gretchen.

No tablado Tributos, no boulevard São João, haverá Roberta Miranda. Na esquina da Avenida São João com a Ipiranga programação será voltada para o samba. Já na Praça do Patriarca, o gênero contemplado será o forró.

No Largo São Bento o foco será hip hop. No Sambódromo do Anhembi: Daniela Mercury, Fafá de Belém e Olodum. Na Chácara do Jockey: rap, performances e shows.

DEIXE UMA RESPOSTA